Os Melhores Filmes de 2020

Erramos. Já digo que foi um erro pequeno, mas… erramos. Quando prometemos “Todo mês um novo tema, todo mês uma nova edição”, ao lançar a Revista Cine Cafe no dia 31 de outubro, não pensamos em algo básico: não existe 31 de novembro. Não estava em nossos planos lançar uma nova edição em novembro.

Em dezembro, sim. Inclusive, estamos todos muito empolgados com a preparação da edição #02, e que representará um salto em relação à primeira. Porém, isso também já vem nos fazendo um alerta: de que uma edição por mês talvez não seja o que a gente deseja para a revista.

Nosso objetivo ao lançar a Revista Cine Cafe era, e ainda é, o prazer de nos aprofundar sobre temas, obras, artistas, movimentos que merecem esse aprofundamento. A próxima edição, aliás, contará com um texto-base que nem tratará de cinema, mas só de História.

Portanto, não se assuste se nossas datas se tornarem flexíveis, ou se, digamos assim, anunciarmos uma alteração efetiva de periodicidade já na edição #02. Inflexíveis seremos quanto à qualidade do material produzido. Ou seja: só publicaremos novas edições regulares após o seu devido tempo de discussão, escrita, revisão e formatação.

Porém, esse espaço não será abandonado jamais. Quando não tivermos tempo de aprontar uma edição regular, juntaremos forças para abastecer nossas páginas com materiais avulsos ou, como essa que se apresenta, uma edição “pocket”. Que é uma baita edição pocket, vamos combinar.

Diante da falta de tempo para absorver todo o conteúdo planejado para a edição #02 da revista (que ainda terá um timing perfeito em janeiro), e de estarmos vivendo o mês do Natal e sendo bombardeados com listas de final de ano, não hesitamos: eis o Top 10 de melhores filmes de 2020 da Revista Cine Cafe.

Fazemos esse anúncio com muita felicidade. Em dado momento, em meados do ano, muito se discutiu se 2020 teria, ao seu final, lançado filmes bons o suficiente nos cinemas e nas plataformas digitais. Pois a resposta esfuziante que o cinema nos deu é que sim.

É bem verdade que o impacto da pandemia ainda será sentido em 2021 e, possivelmente, 2022. Porém, esse recorte cinematográfico do terrível ano de 2020 deixa uma pitada de esperança pelo que o futuro nos reserva. O cinema como microcosmo da “casca” que todos nós, enquanto humanidade, criamos para enfrentar as dificuldades e produzir coisas boas apesar de tudo.

O formato é o seguinte, muito simples: cada editor da Revista Cine Cafe escolheu o seu filme predileto em 2020. Vez ou outra houve coincidência, então um de nós escolheu um outro longa-metragem que tenha lhe tocado ou surpreendido pessoalmente.

Com isso, aliás, não houve exigência de formato: cada um foi instruído a escrever de forma livre, como preferisse, de uma crônica mais íntima a um projeto mais ensaístico, ou apenas um texto crítico tradicional. O resultado, bem interessante e variado, você confere abaixo.

Boa leitura.

Revista Cine Cafe – Ed. Especial: Os Melhores Filmes de 2020

Destacamento Blood e destroçamento da carne preta, por Ted Rafael

A Febre e o pêndulo, por Igor Guimarães

O Farol e a sala escura, por Rodrigo Torres

First Cow e as marcas de Kelly Reichardt, por Guilherme Bakunin

Joias Brutas e o conto moral moderno, por Bernardo Brum

O Que Ficou Para Trás e o “apeth” Dinka, por Anderson Costa

Tempo de Caça e uma aventura em duas Coreias, por Marcelo Queiroz

Time e a persistência do tempo, por Maria José Barros

Rodrigo Torres

Minha vida é um dilema: amo Jornalismo mas fiz Letras, sou de humanas e miro a tecnologia, digo que cinema é hobby e não paro de tratar como trampo. Minha vida é um dilema: amo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *